ruído; daniel guadacholi; processamento auditivo; audio ocupacional; audiometria; fonoaudiologia; guarulhos; pair; pairo; pca; ocupacional

Afinal, pode ou não pode amamentar deitada?


Não pode! A criança que mama deitada tem maior risco de infecção de ouvido (Otites).
Isso acontece porque existe um canal que liga a região nasal e oral ao ouvido, é a tuba auditiva (antiga trompa de Eustáquio).

 

Essa tuba tem a função de igualar a pressão nos ouvidos, com a pressão do ambiente. Para que você não fique com aquela sensação de “ouvido tampado” que acontece quando viaja de avião.


Mamar deitado favorece o acumulo de leite nessa região e a abertura da tuba auditiva, facilitando a entrada de líquidos e bactérias no ouvido. Isso pode resultar em Otites.

Quando a otite se repete por 3 vezes ou mais num período de 12 meses, é considerada uma otite de repetição.


Alguns sites mostram fotos de posições que você pode usar para amamentar. Lembre-se de nunca deixar a criança na posição horizontal durante a amamentação.

ruído; daniel guadacholi; processamento auditivo; audio ocupacional; audiometria; fonoaudiologia; guarulhos; pair; pairo; pca; ocupacional

Você não consegue ficar sem limpar o ouvido com cotonete né? Mas isso é totalmente contraindicado.

 

A cera do ouvido funciona como um agente de limpeza com propriedades antibacterianas, lubrificantes e protetoras.

 

Uma boa razão para evitar a retirada da cera é que fazendo isso de forma errada, corremos o risco de empurrá-la, formando uma "rolha" de cera. Também há o risco de perfurar o tímpano e agredir as estruturas do ouvido.

Em casos de pessoas que naturalmente produzem muita cera causando entupimentos frequentes, o mais recomendável é procurar um otorrinolaringologista para que ele decida o tratamento que deve ser seguido para resolver o problema adequadamente. 


Mas e qual é a forma correta? Depois do banho, passe a ponta da toalha na parte de fora da orelha, apenas para limpar superficialmente.

ruído; daniel guadacholi; processamento auditivo; audio ocupacional; audiometria; fonoaudiologia; guarulhos; pair; pairo; pca; ocupacional

A banda Pearl Jam ao lado da MusiCares decidiu investir em uma ação inusitada para conscientizar as pessoas a respeito dos danos que as músicas em volumes excessivos podem causar na audição. 


A turnê da banda, que teve início em abril de 2017, contou com um stand onde os fãs puderam pegar um par dos limitados protetores de ouvido, para serem utilizados durante o show. 


Não é difícil encontrar casos de músicos que tiveram problemas de audição em decorrência da profissão. Brian Johson, vocalista da banda AC/DC teve que adiar as apresentações de sua turnê pelos Estados Unidos pois foi alertado pelos seus médicos que corria o risco de ficar surdo. 

O baixista Jeff Ament disse: "Não seja descuidado e preguiçoso em altos shows de rock ou aumentando o volume de seu velho walkman, como eu fazia 30 anos atrás. Use proteção auricular ou você vai acabar com um alto zumbido em seu ouvido todas as noites quando você for deitar, ou quando estiver tentando aproveitar o silêncio de um deserto ou floresta, novamente, como eu."

É fato que as pessoas que ouvem música alta em tocadores de MP3, estão sujeitas a problemas de audição.


Porém, não podemos nos esquecer que existem outras formas de lazer ruidoso e que também podem acarretar sérios problemas auditivos.


Podemos citar, como exemplo, as aulas de transport, zumba ou spinning nas academias.
Nestas aulas, o nível de ruído é 8 vezes superior ao limite máximo recomendado, atingindo uma intensidade sonora de até 120 decibéis. Para se ter uma idéia, isto equivale à intensidade de uma turbina de avião durante a decolagem. 

O nosso aparelho auditivo sofre com isso e quando exposto a sons acima de 80 decibéis por tempo prolongado, pode apresentar de zumbidos a perdas de audição. 


O grande problema é que este tipo de perda auditiva é irreversível. Em alguns casos uma única exposição a sons intensos pode prejudicar a audição para sempre. Procure um fonoaudiólogo tão logo seja percebida qualquer alteração da audição.

A otite externa, também chamada de otite do nadador acontece frequentemente após a permanencia prolongada na piscina. Geralmente é ocasioanda pelo contato da água com lesões no canal auditivo. Essas lesões, ocorrem quando "limpamos" o ouvido com cotonetes, tampas de canetas ou outros objetos.

Os sintomas mais comuns da otite externa são: Dor, coceira e sensação de ouvido tampado. Geralmente, o canal auditivo fica sensível e dói quando se puxa a orelha ou quando se exerce pressão.

A otite do nadador pode ser evitada utilizando tampões auriculares durante a permanencia na piscina.

Introduzir cotonetes no canal auditivo pode provocar pequenas lesões, fornecendo um local para a infecção por bactérias.

Além disso, "limpar o canal auditivo interrompe o mecanismo normal de proteção e autolimpeza do ouvido.

O diagnóstico e tratamento é feito pelo médico otorrinolaringologista.